Você está aqui
Home > Dicas de sucesso > Como renegociar dívidas empresariais?

Como renegociar dívidas empresariais?

Renegociar dívidas

Nem tudo são flores no mundo dos negócios. Ás vezes, o plano não sai como o programado e, quando menos se imagina, você acaba entrando em uma dívida. Até aí tudo bem, afinal, quem nunca deveu, que atire a primeira pedra. Mas, e quando você precisa renegociar dívidas da empresa? Aí a coisa pode ficar um pouco mais complicada.

Para ajudar você a deixar a crise para trás e voltar a crescer, nada melhor do que aproveitar ao máximo o guia definitivo criado pelo Blog GuiaJá que irá ensiná-lo a renegociar dívidas empresariais.

Guia para renegociar dívidas da empresa

Se a sua empresa está enfrentando problemas para pagar negociações já firmadas anteriormente, saiba que você não está sozinho. O Brasil passou pela maior crise dos últimos 20 anos e, apesar do cenário ter melhorado um pouco, ainda falta muito chão para que essa onda fique totalmente para traz.

Este guia vai ensinar como você pode renegociar dívidas, de forma simples e, principalmente realista, para que possa voltar a dormir tranquilamente e até mesmo investir no crescimento do seu negócio.

Antes de seguirmos adiante, tenha em mente que será preciso investir tempo e muita paciência para conseguir encontrar acordos que sua empresa possa cumprir, sem é claro, trazer prejuízos.

O que significa renegociar dívida?

Reestruturar ou renegociar dívida ocorre quando você deixa de pagar as parcelas acordadas com seus credores ou quando você percebe que não vai conseguir cumprir o acordo.  O principal objetivo sanar a dívida tendo como base seu orçamento real e de uma forma que evite ações judiciais e falência.

Para conseguir organizar esta renegociação da dívida você precisa:

  • Determinar a gravidade do problema (montante total da dívida).
  • Identificar quais dívidas precisam ser pagas com mais urgência.
  • Projetar qual o valor real que a empresa poderá arcar mensalmente.
  • Decidir quais esforços você está disposto a fazer para arcar com as parcelas.

Quando eu posso renegociar dívida da empresa?

A qualquer momento é possível pedir uma renegociação da dívida, seja para um fornecedor, banco ou até mesmo para funcionários (em caso de dívida trabalhista).

Veja também:  Qual é o prazo para pagamento de rescisão trabalhista?

A renegociação é uma das melhores alternativas para conseguir sair do vermelho e voltar a crescer.

A renegociação pode contar negativamente para empresa?

Quando uma empresa deixa de pagar suas contas, é claro que o crédito dela ficará um pouco limitado. No entanto, renegociar dívidas é excelente para restabelecer sua credibilidade, afinal, você está empenhado em sanar suas dívidas e isso conta pontos positivos também.

Posso renegociar uma dívida que eu já quebrei o acordo antes?

Sim. Aliás, se você já fez um acordo e não conseguiu pagar as parcelas, sua única forma de realizar este pagamento é renegociando. As empresas sempre estarão dispostas a reparcelar sua dívida. Porém, cuidado, pois cada renegociação pode gerar mais juros. Fique atento quanto a isso.

Determine quanto você pode pagar por mês

Saiba exatamente qual é o valor máximo que dá para a empresa retirar do caixa e pagar suas dívidas. Uma dica para não se enrolar novamente após a renegociação, é sempre deixar uma margem de 10% a 20% a menos do valor máximo que você projetou inicialmente.

Por exemplo, se você pode pagar no máximo R$ 1000/mês; procure um acordo que seja de R$800 a R$900.

Economize e tenha dinheiro em mãos quando pedir a renegociação

É muito mais fácil encontrar um bom negócio quando você já tem alguma quantia para sanar parte da dívida.

Para economizar, nessa hora vale tudo: vender bens e imóveis da empresa, demitir funcionários, deixar de fazer horas extras, etc. Por mais duro que possa parecer, estas sãos ótimas formas para economizar dinheiro dentro da empresa.

Renegociar dívidas

10 dicas para garantir o sucesso na renegociação das dívidas

O objetivo de renegociar dívidas é conseguir pagar todas as contas, ao mesmo tempo em que garante espaço para a empresa se reestruturar e voltar a lucras. É uma equação difícil, porém não é impossível de conseguir.

Para isso, lembre-se de jamais comprometer todo seu lucro com o pagamento das contas. Por mais que isso possa parecer um bom negócio, na verdade não é. Se você coloca tudo que ganha nas contas, não haverá como fazer investimentos que ajudem a empresa a lucrar mais, como desenvolvimento de novos produtos ou serviços.

Veja também:  Amigos no trabalho? Veja como dividir a sua vida profissional e pessoal com os colaboradores

Monte uma planilha bem organizada, e ‘salve’ uma porcentagem dos lucros para os investimentos. Nunca se esqueça do quanto isto é importante a curto, médio e longo prazo.

Agora, confira 10 dicas infalíveis para garantir o sucesso na hora de renegociar dívidas empresariais:

  1. Não aceite uma proposta que você não consegue pagar: parece bobagem, mas muitos empresários acabam assumindo compromissos assim.

  2. Não aceite a primeira proposta do credor: não é porque você está devendo que é obrigado a aceitar a primeira oferta de parcelamento sem questionamentos.

  3. Mantenha a calma: não se desespere com as contas, respire fundo e continue tentando a renegociação. Por mais que alguns credores possam ser difíceis, mantenha a paciência.

  4. Não evite ninguém: por mais chato que seja atender ligações ou cobradores, não os evite. Explique a situação – nem que seja mil vezes – diga que está em busca de fundos para sanar as dívidas e que em breve entrará em contato para fazer a renegociação.

  5. Peça descontos/abatimentos: sabe aquela senhorinha que fica chorando para o feirante fazer um preço mais baixo e acaba voltando para casa com muito mais coisas, essa é sua meta. Chore descontos nas multas, peça para reduzir os juros, diga que é a única forma de conseguir pagar. Se não conseguir, comece tudo novamente. Em alguns casos é possível reduzir de 30% a 50% dos juros e multas, apenas pela insistência em pedir descontos.

  6. Tome cuidado com empréstimos: muitos empresários preferem fazer um empréstimo para sanar todas as dívidas à vista e, depois ficam apenas com as parcelas do empréstimo para pagar. Quando se trata de renegociar dívidas, esta opção precisa ser estudada com calma. Embora pareça uma ótima ideia, não acabe caindo em uma dívida ainda maior e mais difícil de pagar.

  7. Não tenha medo de cobranças na Justiça: se um credor disser que levará o caso à Justiça, não entre em pânico. Evitar uma ação é sempre importante, no entanto, muitas empresas acabam se valendo do medo que empresários têm das ações judiciais para tentar empurrar goela abaixo juros abusivos ou negociações absurdas. Se o caso for parar na mão de um juiz, tudo que você terá que fazer é renegociar a dívida, justamente aquilo que você queria desde o início.

  8. Procure ajuda especializada: sua empresa já deve ter um contador da sua confiança, caso não tenha, procure um. Ter experiência no assunto faz toda diferença na hora de renegociar dívidas.

  9. Tente cumprir o novo acordo: caso não consiga efetivar o pagamento na data acordada, entre em contato imediatamente com seu credor, diga quando poderá fazer o depósito ou transferência e cumpra esta nova data.

  10. Não deixe as dívidas consumirem sua saúde: centenas que empresários e empreendedores acabam com a própria saúde quando estão com dívidas em atraso. Cuide bem da sua saúde mental e física, só assim você terá forças para vencer essa batalha.

Dificuldades financeiras não tem hora para acontecer. Se você está passando por isso agora, fique calmo, seguindo nossas dicas, temos certeza que as chances de tudo acabar bem são muito grandes.

Veja também:  Google Adwords: use e leve sua empresa mais longe

Se sua dívida for muito alta, incluindo ações e dívidas trabalhistas, e já tiver vários protestos rolando na Justiça, a principal dica do Blog GuiaJá é: procure ajuda profissional.
Desejamos sorte na hora de renegociar dívidas empresariais. Aproveite que está aqui e deixe seu comentário sobre nosso artigo.

Deixe uma resposta

Top