Você está aqui
Home > Dicas de sucesso > Como registrar uma marca? Tire todas as suas dúvidas!

Como registrar uma marca? Tire todas as suas dúvidas!

Registrar uma marca

Se você já definiu seu segmento de atuação, montou sua empresa, fez investimentos e agora de pergunta como registrar uma marca, o Blog GuiaJá traz todas as informações que você precisa saber.

Muitos empresários se perguntam se a criação do CNPJ já garante o registro de uma marca, porém, não é bem assim que funciona. Existem vários passos que precisam ser tomados pelo empresário antes de conseguir registrar sua marca. Confira quais são eles!

O que significa marca registrada?

Você já deve ter visto o símbolo ® em vários locais, mas você sabe o que ele realmente significa? Antes de prosseguir, o ideal é entender qual a importância desse registro. Com ele você terá o direito de uso exclusivo em todo território nacional da sua marca.

Parece uma besteira, mas enquanto você não registra, qualquer pessoa poderá usar sua marca e, pior – poderá registrá-la! Por isso, o ideal, para garantir sua exclusive, é não perder tempo e fazer o registro.

Mas atenção, esse registro não é para sempre: ele tem durabilidade de 10 anos, e pode ser prorrogado por mais 10 anos sucessivamente.

Quais são os formatos de uma marca registrada?

Os principais formatos de marcas são:

  • Nominativa – formada por palavras, letras e/ou números.
  • Figurativa – formada por um desenho, imagem, ideograma e também por caracteres de outros alfabetos (árabe, hebraico, japonês, russo, entre outros).
  • Mista – formada pela combinação da nominativa e figurativa.
  • Tridimensional – esse tipo de marca ocorre quando a forma de um determinado produto faz com que ele se torne distinto de qualquer outro.
Veja também:  Passos para resolver conflitos em sua empresa

Existem ainda outros formatos, e todos estão descritos no Manual de Marcas do INPI, vale a pena conferir.

Registrar uma marca

Como registrar uma marca? Passo a passo para não errar!

Os passos de como registrar uma marca são fáceis de seguir. Para deixar tudo ainda mais fácil, basta seguir as dicas que o Blog GuiaJá descrever a seguir.

1º Passo – Antes de tudo, é preciso conferir se o registro que você quer já não foi utilizado por outra empresa. Para isso, o primeiro passo é realizar um cadastro no órgão responsável por registrar marcas, patentes, desenhos industriais, entre outros, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

2º passo – Após a realização do seu cadastro, o passo seguinte é realizar a Pesquisa em Propriedade Industrial (pePI).

Você também pode realizar esse tipo de pesquisa de maneira anônima, sem a necessidade de login. Porém, é mais interessante estar logado no sistema, para assim ter acesso a outros tipos de serviços, como a disponibilização de documentos, por exemplo.

3º Passo – Confira quais taxas você terá que recolher para gerar sua marca registrada. Mas atenção: pessoas físicas, microempresas e MEI pagam taxas menores. Confira quanto você deve pagar acessando a Tabela de Retribuições dos Serviços Prestados pelo Inpi. 

4º Passo – Faça seu login para emitir a sua Guia de Recolhimento da União (GRU), que deve ser paga, preferencialmente, em uma unidade do Banco do Brasil.

5º Passo – Somente após a confirmação do recebimento da GRU é que você poderá dar continuidade ao processo. Por isso, fique atento.

Depois da confirmação do pagamento, acesse o site e-Marcas e preencha o formulário online. Em alguns casos é preciso anexar a imagem da marca que você deseja registrar, e até mesmo pagar taxas adicionais.

Veja também:  Crescimento do mercado de vistoria veicular: uma boa oportunidade de negócio

Se preferir, também poderá fazer esse pedido através de guias de papel, para isso, faça o download dos formulários que precisam ser preenchidos e protocolados.

Registrar uma marca

6º Passo – O processo de registro de marcas pode ser diferente para cada perfil de empresário, sendo necessário o envio de documentos. Por isso é importante ficar atento e acompanhar o andamento do pedido diariamente. Não se esqueça de:

  • Consultar a Revista da Propriedade Industrial (RPI) toda terça-feira;
  • Acessar o sistema, fazendo seu login e consultando seu processo em “Meus Pedidos”;
  • Conferir sua caixa de e-mail.

Se tiver dúvidas, você pode enviar perguntas pelo sistema “Fale Conosco”, e não se esqueça de especificar o tipo de dúvida, como por exemplo: protocolo, envio de documentos, andamento do processo, entre outros.

7º Passo – Ao final do processo, quando seu pedido de registro de marca for deferido – ou seja, aceito – será preciso pagar a taxa correspondente aos primeiros 10 anos do uso da marca.

Registrar sua marca pode ser muito trabalhoso, mas não se esqueça que vai garantir a sua empresa a exclusividade do uso. Por isso, vale a pena investir nesse serviço. Se você gostou do tema e quer saber mais sobre como registrar uma marca, deixe sua opinião nos comentários!

Deixe uma resposta

Top