Você está aqui
Home > Recursos Humanos > Contratar ou promover? Dicas para decidir

Contratar ou promover? Dicas para decidir

No mundo dos negócios, muitas vezes nos encontramos diante de situações em que somos obrigados a tomar grandes decisões em relação à equipe, como por exemplo, contratar ou promover um funcionário. E até mesmo, quando demitir um profissional.

Não são decisões fáceis. Como bons profissionais, gestores e/ou líderes de uma equipe, essas são decisões cruciais e que devem ser vistas como movimentos estratégicos, uma vez que, se cometemos um único erro, podemos prejudicar toda a equipe e contribuir para o surgimento de problemas futuros, comprometendo os objetivos de trabalho.

Muitas vezes a decisão de contratação ou promoção está além das técnicas de seleção de funcionários, mas precisa ser intuitiva.

O grande problema é que essa intuição pode falhar. Muitas vezes encontramos o candidato ou funcionário com todas as características e habilidades necessárias, que aparentemente é perfeito para o cargo e, quando decidimos contratar ou promove-lo, descobrimos nele dificuldades que comprometem o desenvolvimento de seu trabalho e, até mesmo, da equipe inteira. (Exemplo: um funcionário que é excelente técnico ou que trabalha bem sozinho e tem dificuldades de trabalhar em grupo). Por isso, em vez de ignorar essa intuição, que às vezes é tão necessária, devemos aprender a aprimorá-la usá-la a nosso favor.

Quando promover um funcionário?

Promover um funcionário é uma decisão delicada e que envolve muita responsabilidade do gestor. Isso porque a decisão da promoção não irá afetar apenas a equipe e a empresa, como também a vida do funcionário que foi promovido.

Se esse funcionário não fizer um bom trabalho em seu novo cargo, dificilmente poderá voltar à posição anterior (que provavelmente já estaria ocupada por outro empregado ou não seria mais necessária à empresa) e corre grandes riscos de ser demitido.

contratar funcionário

É muito comum, por exemplo, vendedores que se destacam no volume de vendas de uma equipe serem promovidos a gerente ou supervisor apenas pelo seu mérito em vendas, sem levar em consideração as habilidades desse funcionário em gestão e liderança de equipes, o que leva a causar prejuízos, não somente à equipe, como também à empresa.

Esse profissional certamente terá seus ganhos reduzidos e poderá perder o seu emprego. Por isso, uma dica é: ao cogitar a promoção de um funcionário, o gestor deve ter total segurança em sua decisão, na completa capacidade do funcionário em executar a sua nova função, e não em realizar a função anterior.

O gestor também deve também observar a perspectiva das possibilidades de o funcionário evoluir nessa nova função.

Quando contratar uma nova pessoa?

Se você, como gestor, não consegue visualizar com segurança, no funcionário candidato à promoção, as características necessárias à nova função e as possibilidades que aquele profissional tem de evoluir no cargo, então talvez seja melhor optar por uma nova contratação. Antes de contratar ou promover, o gestor precisa conseguir discriminar a fundo as habilidades necessárias para a função em questão.

contratar

Sejam características físicas, técnicas, de conhecimento específico, como também social e psicológico. Quando se trabalha em equipe, todos esses fatores devem ser observados.

Antes de contratar ou promover, você pode fazer sondar o funcionário e observar se ele é capaz de responder bem às possíveis novas atribuições. Quem decide pela contratação ou promoção de um profissional deve fazê-lo com muito cuidado e responsabilidade, seguindo critérios técnicos, objetivos e treinar a intuição para não cair em erros.

É importante lembrar que, ao tomar decisões dele, o que está em jogo não são somente os interesses da empresa ou o desempenho da equipe, mas também a vida de um profissional, e por isso, devemos ser ao máximo precisos e moderados, buscando evitar grandes margens de erro.

 

Deixe uma resposta

Top